Resenha: The Heartbreakers

Em 11.12.2015   Arquivado em Livros

UM

Dentre as muitas coisas que devo a vocês, finalmente cumpri UMA. E cumpri sem a menor sombra de sacrifício. Depois de MESES sem postar resenhas de livros, Nats achou uma obra digna de um espacinho aqui no Além do Meu Mundo.

Alguém aí já ouviu falar do livro The Heartbreakers, da Ali Novak? Acho que a resposta é não para o título e para a escritora, né? Muito que bem, não tem problema, eu fico feliz em falar sobre ambos porque esse foi um achado meu no MERCADO, gente. E eu adoro quando tenho um feeling certo, porque eu estou completamente DOENTE por esse livro. Vamos à sinopse, vem comigo:

 

Stella é do tipo de pessoa que faz qualquer coisa pela irmã – até mesmo ficar em uma fila cheia de garotas histéricas apenas para conseguir um CD autografado dos Heartbreakers… Por três horas. Bom, pelo menos ela conheceu um garoto lindo na Starbucks horas antes. Um garoto dos olhos azuis que parece muito com…

Oliver Perry. É claro que o cara da Starbucks era apenas o vocalista da banda que ela menos gostava. Obrigada, universo. Mas talvez exista muito mais do que aquele mundo de fama para Oliver, porque mesmo depois de ela insultar suas músicas – na cara dele -, ele ainda dá o seu número a Stella. Oi?

Mas como Stella pode sequer pensar em estar com Oliver – namorando, se divertindo e pregando peças com os garotos da banda – quando sua irmã poderia morrer de câncer?

 

Pausa. Sim, eu nunca havia lido nenhum livro do tipo, sequer uma fanfic à respeito de garotas que acabam se apaixonando por algum vocalista e a história toda nós já conseguimos até formar na nossa cabeça, porque sim, clichê master blaster plus advanced. Quer dizer… Quem NUNCA sonhou em namorar aquele vocalista maravilhoso? Não, não negue com a sua cabecinha, porque no seu passado obscuro você bem que sonhou isso. Eu, aliás, com os meus 22 anos nas costas, ainda sonho com isso.

rainha

Vou começar dizendo que a capa do livro me ganhou sim e com certeza. Primeiro pela simplicidade de trazer apenas o que interessa. O título também foi importante, eu admito. Mas acho que as duas coisas que mais me fizeram tirá-lo da estante foi a linha-fina e uma coisinha logo abaixo do nome da autora.

 

“Oliver é o vocalista da banda mais quente do momento. Stella não faz ideia disso.”

 

Ali Novak

Mais conhecida como a nova sensação do Wattpad FALLZSWIMMER

 

Quando eu li Wattpad não teve Cristo que não me fizesse levar esse livro. Pra quem não sabe, esse site é uma grande janela para pessoas que sonham em publicar uma obra algum dia, e sim, eu sou uma dessas pessoas. Achei que valeria à pena ler um livro que veio de um lugar no qual eu pretendo postar a minha história em breve. BAM!

BAM

O livro é MUITO bem escrito, e tem um desenvolvimento simples e de fácil compreensão. Não abusa de palavreado difícil ou de descrição cansativa. Pelo contrário: os diálogos são muito bem pensados, além de MUITO engraçados.

Apesar de ler lido e gostado muito das obras do John Green por se aproximar muito do que pra mim é a adolescência (quando falamos de Cidades de Papel, claro), esse é o livro mais que próximo da realidade que eu já li, na minha opinião – ignorando o fato principal da personagem principal pegar o cara mais hot do momento, né –. Quando digo “próximo da realidade”, me refiro aos diálogos cotidianos entre os personagens e como as piadas são bem atuais. Não tem filtro. Existe palavrão, existe piada suja. E daí? Não é assim que nos comunicamos no dia a dia, jovens? Pois bem.

Ah! Você deve ter lido a linha-fina e pensado “Tá bom. A banda é a mais quente do momento e a menina simplesmente não sabe quem é o cara? Bullshit.” Bom, eu confesso que também pensei isso no primeiro momento, mas a Ali desenvolve essa parte da história com tanta naturalidade e tão cheia de sentido que não se torna nada absurdo. É doidinho, mas não é incompreensível.

O livro é escrito em primeira pessoa e pasmem, é o primeiro livro que realmente me satisfez nesse sentido. Apesar de já ter lido 8239874 livros em primeira pessoa, eu pessoalmente não gosto muito desse estilo, porque sinto que o autor muitas vezes deixa a desejar com relação à descrição, observação ou ao sentimento de um personagem que não o do principal, já que a história é contada do ponto de vista do mesmo. MAS acho que esse livro teve uma representação muito diferente e me agradou sem exageros.

DOIS

Sobre os personagens: me identifiquei HORRORES com a Stella. Ela não tem nada daquela garota “tradicional”, não é inteiramente girly e é cheia de dúvidas sobre o próprio futuro. Aliás, quem não? Ela sempre coloca as pessoas que ama em primeiro lugar até quando não deveria, além de sempre cobrar demais de si. Ela é encantadora, tem os melhores pensamentos e é super “sóbria” quando se trata de analisar uma situação. Isso eu realmente não sou e queria muito ser.

Outra coisa. Quem é esse Oliver Perry, gente? Alguém pode, por favor mandar embrulhar pra presente de Natal e me mandar? Sério, vou colocar o meu endereço no final desse post para a alma caridosa que quiser fazer uma garota feliz esse ano. Ele é sensível, doce, engraçado… Mas ao mesmo tempo é sexy, provocante, imponente e pode ser bem convencido de vez em quando.

Os garotos da banda… Gente, como eu terminei esse livro querendo ser amiga desses caras. Alec, Xander e JJ são a ALMA dessa história, e fico muito feliz que a Ali tenha conseguido o devido espaço e a devida essência a cada um deles, porque eu acho super difícil fazer com que tantos personagens interajam tão bem em uma mesma cena. O que é o companheirismo do Alec, a fofura do Xander e os comentários do JJ? Repito, a ALMA da história.

Meu coração acelerava loucamente a cada decisão maluca e a cada situação na qual Stella acabava se enfiando. Eu tive todos os sentimentos do MUNDO enquanto lia as aventuras dessa menina de 18 anos: felicidade, tristeza, agonia, raiva…!

E aqueles que acham que a história só se trata de uma garota que vive o sonho de todas as garotas do mundo por namorar um vocalista como Oliver Perry e ou do quanto ela é sortuda por tudo que passa com os Heartbreakers, se enganam PIAMENTE. Existe uma história muito mais profunda do que só esse relacionamento que me arrancou suspiros e me fez ficar tipo freaking out o tempo todo. Trata aquele momento de decisões tensas na nossa vida de uma forma bem verídica. Mostra como os nossos medos nos impedem de realizar os nossos sonhos. Nos ensina a ver a vida com outros olhos. Aliás, nos ensina a abrir os olhos.

Eu não esperava toda essa onda de sentimentos e aprendizados desse livro, e acho que é por isso que ele acaba de entrar para a minha lista de favoritos.

QUATRO

A parte engraçada: fui pesquisar sobre o livro depois que li e descobri que a Ali fez um “book trailer” usando cenas de séries e filmes (faço muito, obg). Foi MUITO engraçado ver quem ela imaginava como Stella e Oliver, porque eu errei feio, errei RUDE.

Eu imaginei o casal ligeiramente parecido com a da capa do livro, mas a Stella eu acrescentei a tal da franja e a mecha azul no cabelo. Agora o Oliver… Eu confesso que fiz uma pequena relação ao Harry Styles pelo estilo do garoto, mas achei que personagem tinha o cabelo mais claro como o cara da capa. Também achei que ele tinha um quê de Chay Suede de olhos azuis, sei lá. PORÉM, QUANDO VOU VER O TRAILER:

Sim, ela tinha pensado no meu crush Harry Styles, minha gente! <3

harry

Bom, brincadeiras e observações à parte, esse livro já está no meu coração e por isso precisei compartilhar. Só desejava do fundo do meu coração que tivesse uma continuação, porque olha = <3 Até deixei um comentário-bíblia para a Ali Novak no Wattpad elogiando o trabalho dela, me julguem!

Anyway… Eu o li em inglês, dei uma caçada nas internet e infelizmente não tem a versão em português (#chateada). Mas falo sério quando digo que é uma leitura bem tranquila, então pra quem quiser se arriscar, segue o link da edição publicada. Não achei para pdf, então vai o link do Wattpad! <3

E não esquece de dar aquela comentadinha básica aqui no brógui, rere

HeartbreakersGraphic

Você já leu Imagines?

Em 13.07.2015   Arquivado em Inspiração

Imagine

Então, tu já leu alguma Imagine? Calma, não priemos cânico! Até poucas horas antes de escrever esse post eu também nem sabia do que se tratava esse termo.

Tudo começou porque… Existe uma área de busca aqui no Além do Meu Mundo, assim como em todos os sites do universo, que auxilia o leitor a reencontrar algum post ou até mesmo verificar se existe algum conteúdo pelo qual ele se interessa naquele blog. Eis que um(a) leitor(a) procurou por “mini imagine Ed Sheeran”.

Pensei “DAFUQUI É ISSO?”. Juro que pensei que fosse algum show dele, um evento chamado “Imagine”, SEI LÁ.

WTFtaylor

Aí, né. Fui pesquisar.

Achei pouca informação. O que eu mais achava, em si, eram Imagines de One Direction, mas assim… Não via nenhuma diferenciação entre fanfics e Imagines. Aquilo começou a dar um nó na minha cabeça. Pensei “Quando é que as denominações das fanfics mudaram e eu não vi, gente? Será que tô desinformada? Desatualizada? O QUE TÁ ACONTECENDOOO?”

whatshappening

Eis que resolvi falar com uma fonte mais nova que eu, e que eu sabia que vivia no mesmo mundo que eu, lendo fanfics. E aí, fez-se a luz!

Vamos à explicação? VAMOS.

Basicamente, a Imagine nada mais é que uma “categoria” das fanfics, e geralmente é utilizada para escrever algo relacionado a algum ídolo. Ela é escrita sempre em primeira pessoa, e esse personagem que narra não é bem descrito fisicamente. E tem uma boa explicação para isso: A história é escrita de forma que o/a leitor(a) seja aquele personagem, de fato.

Não entendeu? Tudo bem. Eu também não havia entendido no primeiro momento.

Vamos supor que eu estivesse lendo uma Imagine com o Ed Sheeran, que foi o que procuraram aqui no brógui. Em vez da personagem em primeira pessoa ter seu próprio nome (Ana, Maria, Cristina, whatever), toda vez que vier uma fala, vai estar escrito “V” de “você” ou qualquer outra denominação que indique que ali seria eu interagindo com o Ed. E quando o Ed estivesse se pronunciando a mim, onde viria o nome da personagem (Ana, Maria, Cristina, whatever), aparece “Seu nome”, ou algo do tipo que indique ele está falando comigo.

Explicada a parada, fui procurar alguma Imagine pra ler, pra conhecer, né? Afinal… Como eu ia escrever sobre isso aqui se não tivesse lido ao menos uma?

Confesso que foi meio estranho! Primeiro porque a maioria das Imagines que encontrei eram 1D e eu não sou fã nesse nível, muito menos do 1D. Aí achei uma fofinha com o Ed, uma graça.

Algumas são bem escritas, mas a maioria, como acredito que são feitas por meninas mais novas, acaba divergindo do verdadeiro conceito de uma Imagine. Muitas vezes, as autoras acabam colocando elas mesmas na história, o que perde o propósito de uma Imagine, e acaba se transformando em uma fic fora dessa categoria.

Eis que a explicação da minha fonte não parou por aí. Existem Imagines Hot. Acho que pelo nome já deu pra sacar o teor da coisa, né? Pedi pra que ela me enviasse uma pra eu ver como era. Gente. Cho-quei. Eu já tenho vergonha de escrever cenas +18 na minha fanfic e estou lutando bravamente para mudar isso em mim e fazer ao menos uma cena fofa… Aí li uma parada pesada que supostamente é para eu me colocar na história. CHOQUEI. Sério. Foi tipo:

EITA

Alguém aí já havia ouvido falar de Imagines? Já leu alguma? Conta tudo pra mim, porfa, quero saber mais, porque a minha experiência foi muito traumática! Hahahahaha

Quem sabe um dia, na vida, não faço uma Imagine? MAS FOFA, NADA HOT, JESUS.

 

Eu hein…

Projeto 6 on 6: Dia a Dia

Em 06.07.2015   Arquivado em Inspiração

chocolatequente2

Dia seis é dia deeeee… Projeto 6 on 6! *-*

Pra quem não sabe, estou participando deste projetinho com mais outros cinco blogueiros mara! Explico melhor no primeiro post, dá uma olhadinha aqui.

O segundo tema foi sugerido pela fofíssima Thaís Malta, do blog Cor de Cereja. Dessa vez a brincadeira tem o nome “Dia a Dia”. A ideia era documentar o mês com fotinhos de coisas que fazem parte da nossa rotina e que vemos todos os dias, como objetos, lugares, comidas, pessoas, ações. Se eu gostei? POUCO, né? Adoro detalhes. É o que mais encanta meus olhinhos.

Preparados pra ver um pouquinho do meu dia a dia em fotos? <3

escrever

vamosescrever3

Acho que a coisa que o que eu mais faço depois de respirar, é escrever. Faço freela pra revista, colaboro com um portal de músicas, escrevo crônicas, escrevo posts, escrevo fanfiction…! E sabe do que mais? Não me canso nunca. Espero que eu ainda possa realmente viver de escrever.

 

sobrerodas sobrerodas2

Sou a rainha dos transportes públicos. Trem, metrô, ônibus, trólebus… Fazem muita parte da minha rotina. E apesar das desvantagens, há uma vantagem que eu conto como o melhor que tudo: A oportunidade de observar pessoas, as manias, os olhares… Imaginar uma vida pra elas, me inspirar pra escrever crônicas! Pode ser bobeira, mas se você não tem contato com outros ares, isso acaba te “desinspirando”. Acho que esse é o maior motivo de eu ter tanta inspiração! Gostei do olhar lúdico desse menininho, e não pude deixar de fotografá-lo! <3

 

chocolate chocolate2

Tomar leite com chocolate pela manhã é como um ritual. Faço isso TODOS os dias desde que me entendo por gente. Antes era com achocolatado, mas como recentemente mudei minha alimentação, utilizo cacau em pó. E não importa a estação! Se está no verão, tomo com leite geladinho. Se está no inverno, tomo com leite quentinho. <3

 

leitura livross

Ler é o maior passatempo da minha VIDA. Só no ano passado inteiro eu li 31 livros *-* foi o meu maior record! Eu queria quebrar o meu próprio record esse ano, mas acho que não vou conseguir, chateadíssima! Leio all the time, sério, mas tenho dividido meu tempo com séries, filmes, blog, fanfics, freelas… Aí fica difícil!

Esse livro da fotinho é meu novo queridinho, e eu ainda nem terminei de lê-lo. AGUARDEM, pois uma resenha virá!

 

tapioca tapiocaa

Sempre fui fã de tapioca. Neta de baianos, com licença! Mas de uns tempos pra cá, essa comidinha veio a calhar MUITO na minha vida. Desde dezembro, entrei numa dietinha para perder peso e mantê-lo. Sim, consegui perder os quilinhos, e continuo a manter o peso lindamente! E pra quem não sabe, a tapioca é ume excelente alimento pra quem está em uma dieta, pois o organismo o absorve muito rapidamente, e ao mesmo tempo, seu corpo fica satisfeito! Como tapioca com queijo branco todo dia, muito amô! É tipo a hora mais feliz do meu diiiiia.

 

música musiquenha

Por último, mas não menos importante, a minha querida, amada e linda atividade: ouvir música. Já disse uma, duas, três ou até mais vezes aqui no blog que eu ouço música o tempo todo, e penso muito que a minha vida deveria ter uma trilha sonora para cada momento. Até me imagino como uma protagonista de série. Não riam. NÃO RIAM, tô vendo vocês rirem, pó parar com a zueira.

 

E aí, pessoinhas, gostaram do que rola no meu dia a dia? Acho melhor gostarem, senão soco todo mundo e ninguém mais brinca com a minha bola. Aquelas. Tentei fazer uma coisa bem detalhista e cheia de fofurinha. Leiam bem: tentei. É a vida. Ririri

 

BOM, pra quem tá gostando do projeto e quiser acompanhar o resto do grupinho que está publicando lindamente comigo, seguem os endereços:

 

Universo Múltiplo

Cor de Cereja

Daianne Possoly

Diário Colorido

Padrão It

 

That’s all, folks!

Resenha: Antes Que Eu Queime

Em 02.06.2015   Arquivado em Livros

Resenha

Hoje vim falar de uma história diferente e que me enlouqueceu! Sabe aqueles livros que te ganham pela capa? Esse mesmo! Diferente de todos os livros que eu citei até agora, “Antes Que Eu Queime” é uma obra pouco conhecida aqui no Brasil, mas que não deixa de ter uma história incrível.

O livro é escrito pelo norueguês Gaute Heivoll e é um romance documental (uma obra de ficção baseada em uma história verídica) sobre uma série de incêndios que aconteceu em Finsland em 1978. Coincidentemente é o mesmo ano em que o autor nasceu, o que faz com que ele intercale sua história pessoal com um recorte de fatos históricos durante um espaço de tempo de 20 anos.

De uma forma atraente, ele consegue cruzar dados reais com ficção sem que aquilo parecesse uma coisa bizarra e sem sentido.

Na trama, você acompanha a história de um menino tímido que certa vez ouve de sua professora que ele tem um incrível dom para a escrita e anos mais tarde… Adivinha! Ele vira escritor! Depois, entra na busca louca de reunir todos os dados para documentar aquilo que se passou. Você percebe que apesar do foco central serem os incêndios, tudo gira em torno do “escrever a história”. Então, voltamos no tempo através de flashbacks que reconstroem o seu passado e a história dos incêndios misteriosos.

antesqueuqueime

Apesar de não ser fã de cidades pequenas, adoro livros que trazem esse tipo de cenário, principalmente quando se trata de resolver algum caso de investigação, pois de alguma maneira, todos os personagens se conectam e lhe dão a resposta. E na pequena vila de Finsland não é diferente. Um é professor de outro, que é amigo de outro, que é vizinho de outro… É uma rede que se forma e você fica doido. Cada hora você acha que o culpado é um!

E se você é como eu, que ama histórias bem ambientadas e super descritivas, vai se APAIXONAR por essa obra, escuta o que eu tô te falando, mermão. Chega momentos em que você consegue imaginar com detalhes absurdos os cenários que o autor cita.

Gente, o Heivoll é simplesmente um gênio. Eu nunca li nada parecido com esse livro. Ele conseguiu, com maestria, fazer com que a própria história dele fosse tão importante quanto os fatos que assombraram o sul da Noruega. O livro é bão, pessoas, de verdade. Não é à toa que ganhou o Prêmio Brage 2010 (Noruega).

Com isso, eu concluo essa resenha apenas com uma dica:

ReadTheBook

E não esquece de me contar depois!

 

“[Este livro] é baseado no que aconteceu, mas ao mesmo tempo foi escrito no espaço livre entre a realidade e o sonho.”

Gaute Heivoll

Leia um trecho de “Antes Que Eu Queime”!

Translate »