Curtas animados de terror

Em 21.07.2015   Arquivado em Na tela

CurtasTerror

Calma, que eu não morri!

Acreditem ou não, as coisinhas andam corridas! Viajei nos últimos dois finais de semana, e agora descolei um freela (DIM DIMMM $$), aí acabei sumindo, mas não esqueci o blog, muito menos vocês! <3

boo (1)

E pra provar todo esse amô, vou compartilhar mais uma das coisinhas mais legais que eu tenho acompanhado!

Já deu pra notar que eu me apaixonei por essa coisa de curtas-metragens, né? Já teve sessão de curtas animados e curtas de amor. Dessa vez eu trouxe um gênero que me fascina tanto quanto curtas têm me fascinado: terror.

Apesar de não ser a criatura mais corajosa do universo (na verdade eu sou mega cagona), eu adoro assistir filmes de terror (tampando os olhos e assistindo pelas frestinhas dos dedos…) e ler sobre coisas sobrenaturais (e depois passar a noite em claro com medo…).

Como acompanho muitos sites e blogs do gênero, já assisti todo tipo de coisa. Coisas que eu nem teria coragem de compartilhar aqui porque eu mesma não quero assistir nunca mais. Porém, no entanto, todavia, quis trazer algo “fofo” do terror, que são os curtas animados.

Vem comigo?

 

Dream Catchers (2014)

Vamos começar por esse curta. Por quê? Por dois motivos. 1. Foi produzido por um brasileiro, o Gabriel Freire! Adoro ver quando nossos profissionais são tão bem reconhecidos! Dream Catchers ganhou MUITOS prêmios. Ganhou, inclusive, como Melhor Amaldiçoado Brasileiro de 2014! 2. Amei o contexto e a mensagem por trás da história de terror. No final, é tudo sobre enfrentar os nossos maiores medos!

 

Alma (2009)

Apesar de parecer fofinho à primeira vista, este curta é mais que assustador. Acho que é porque você não espera o que está por vir. Alma é a garotinha que ao passar por uma vitrine, fica surpresa de ver uma boneca parecida com ela. Encantada com tamanha semelhança, a garotinha decide entrar na loja e conhecer o fantástico mundo que existe lá dentro, mas mal sabe o que a espera. Foi produzido pelo espanhol Rodrigo Blaas, que anteriormente trabalhava na Pixar.

 

Jaulito (2008)

Produzida pelo espanhol Javier de La Torre, a animação conta a história de Jaulito, que desde que nasceu, vive trancafiado em uma gaiola, sempre prezando pela liberdade. Um belo dia (ou não), Jaulito consegue a ajuda de um corvo para conseguir escapar daquelas grades que o prendiam. Mas quando ele finalmente se liberta, algo surreal acontece. Achei a mensagem super forte e assustadora. É bem aquela parada que “liberdade demais não é bom”, sabe? Os traços bizarros me lembraram bastante o Tim Burton.

 

The Sandman (1991)

Essa animação britânica é super antiga! Foi dirigida por Paul Berry e retrata uma das versões do conto europeu do Homem de Areia, escrito pelo alemão Ernst Theodor Amadeus Hoffmann em 1815. Pra quem não conhece, uma das versões do conto do Sandman fala sobre um homem que ia atrás de crianças que não dormia, jogava areia nos olhos delas para arrancá-los e levá-los para servir de comida para seus filhos. O estilo “massinha” faz o curta ficar mais tenebroso ainda!

 

Madame Tutli Putli (2007)

Esse curta é da National Film Board of Canada, dos diretores os Chris Lavis e Maciek Szczerbowski. Essa é uma animação mais compridinha, mas não pude deixar de citar Madame Tutli Putli, gente. Primeiro pela filmografia, pela qualidade dos detalhes que englobam o produto final. É de um capricho que não consigo nem descrever.

Madame Tutli Putli embarca em um trem noturno carregando a bagagem que parece ser a sua vida toda. No trem, a mulher conhece pessoas de bem e de mal, como bem acontece na nossa vida. Conforme o tempo vai passando, Madame Tutli Putli percebe que ela embarcou em uma aventura surreal e metafísica para enfrentar seus demônios e transcender.

Perceba o detalhe dos olhos de Madame Tutli Putli! Não parecem reais? POIS É, eles SÃO reais, gente! E quem colocou esse olhos maravilhosos nela foi Jason Walker.

 

The Maker (2011)

Para fechar com chave de ouro, escolhi The Maker, um dos primeiros curtas de terror que assisti e pelo qual me apaixonei. Ele foi escrito e dirigido por Christopher Kezelos! A animação conta a história de uma criatura estranha e solitária que corre contra o tempo para dar vida a sua maior e mais bela criação. O desenho é lindo e trágico, gente. É meio que uma lição sobre o tempo e como ele realmente é. Sobre a vida e como nos dedicamos a fazer algo que às vezes toma a nossa vida para que seja concluído. Não é à toa a frase que a capa do curta traz: “Life is what you make it.” (“A vida é o que você faz dela”).

 

O que acharam desses curtas macabros barra fofos? Já conheciam algum?

 

 

Translate »