Uma carta do presente para o passado

Em 17.09.2015   Arquivado em Inspiração

DivCarta

E se você tivesse a chance de mandar uma carta ao seu eu do passado?

 

Ei, Nats de 2006! É, é assim que te conhecerão daqui uns anos, então nem entorta a cara pensando “prefiro Naty” porque isso de colocar “Y” no apelido já é super last week, believe me.

Pensei muito antes de escrever essa carta, porque tive receio de te privar de algumas coisas, mas me conhecendo como me conheço, sei que por mais que eu te avise das coisas que estão por vir, você vai fazê-las assim mesmo. Porque você é teimosa. Porque você nunca dá ouvidos. E isso no fundo me conforta, porque significa que você não vai deixar de experienciar nada e o que te acontecer vai fazer de você a pessoa que eu sou hoje.

Então é claro que eu vou te contar um monte de coisas sobre a sua vida, se não qual seria a graça de poder receber uma carta de você mesma do futuro, não é mesmo? Pois bem, sinta-se muito privilegiada de poder receber uma carta de você mesma, porque isso aqui vai servir de guia pra você não fazer algumas muitas cagadas – sim, tem umas coisas bem desnecessárias nessa história. Mas também vai servir de inspiração pra que você não desista de nenhum dos seus planos, porque nem tudo é o fim do mundo como você acha que é.

 

Sobre seu corpo

Primeiro: para de usar esse cabelo dividido de lado sem passar um creme que defina as ondas dele, por favor. É feio.

Daqui uns anos você vai olhar para as fotos e vai querer queima-las todas e a mommy não vai deixar. Ela ainda vai jogar na sua cara “Eu vivia falando que era feio, mas você nem ligava.” Então ligue, por favor. E AH! Logo você vai cortar franjinha, como sempre sonhou! E adivinha… Nunca mais vai querer deixa-la crescer.

Segundo: não esconda mais suas sardas. Hoje as pessoas acham um charme e vira e mexe você vai escutar “ai, como eu gostaria de ter sardinhas”.

freckles

Sobre a escola

book19

Pelo amor de Deus, estude e se esforce mais. Você sabe que já tem dificuldade em matemática, né? Então não deixa isso pra depois porque senão você vai sofrer muito com as recuperações. Não foi fácil, viu? Aliás, se controle pra não virar uma rebelde sem causas. Quando chegar no primeiro ano do Ensino Médio e a época de ir nos showzinhos, estude antes e não vá pra prova sem nem ter passado os olhos no conteúdo, faz favô.

Mas se você quiser fazê-lo mesmo com meu aviso… Tudo bem, você não vai repetir de ano. Mas vai passar “com emoção”, se é que me entende.

Quando chegar no último ano, se prepare. Você vai surtar, vai tentar ser a aluna perfeita que nunca foi e vai se dar mal por isso. Você sabe que não funciona sob pressão, então segura as pontas. Vai até acabar mudando de escola por causa disso. Mas não se desespere! Tudo dará certo no final.

 

Sobre amizades

friends

Preste muita atenção nesse tópico, amiga, porque aqui o negócio é mais embaixo. Lembra quando o seu irmão falou que suas amizades não são eternas e você ficou mal por SEMANAS, falando pra si mesma que é ÓBVIO que são eternas e que ele não sabia de nada? Pois é… Sinto lhe informar que ele estava certo. Uma hora você vai precisar decidir entre duas pessoas que jamais imaginou. Você também vai mudar de grupos trezentas vezes, porque você adora ter amigos de vários lugares diferentes. Vai viver momentos incríveis e intensos. Vai brigar feio, vai rir muito, vai fazer cagada, vai falar besteira. Algumas coisas você vai conseguir consertar depois de uns anos… Outras não. Você vai sofrer quando aquela sua amiga do peito não passar de uma desconhecida. É, se prepare. Muita coisa vai mudar, mas não se abata. Você também vai conquistar amizades que jamais imaginou que conquistaria. Vai descobrir que uma prima pode ser praticamente uma irmã. Aliás, vai brigar com uma pessoa que jamais imaginou e vai ficar uns dois anos sem falar com ela. Vai ser difícil, mas quando voltarem a se falar será maior e mais forte do que tudo!

Você vai passar por poucas e boas, mas você vai conhecer cada pessoa que vai valer muito à pena. E por mais que deixe de falar com muita gente… Você vai lembrar de tudo como a melhor época da sua vida e vai sentir muita falta de tudo.

 

Sobre a faculdade

nerdtay

Menina, não desista. Seu sonho de estudar jornalismo vai parecer impossível de se realizar… Mas não perca a fé. Aliás, a fé é o que vai te guiar o tempo todo nessa vida, por isso nunca a perca. Nunca deixe de acreditar.

Você não vai ser tão querida como era na escola, mas fica sussa. As pessoas que você conhecer serão maravilhosas e farão você acreditar que ainda existem pessoas boas nesse mundo. E ah, PARABÉNS! Você vai se formar com lindo 10 carimbado no seu Trabalho de Conclusão de Curso.

 

Sobre amor

Sabe esse cara fofo que você acha que ama? Então… É amor platônico, cê sabe, né? Como vai gostar de uma pessoa com quem você nunca falou? E não é querendo cortar seu barato não… Mas vocês não vão ficar juntos. Nem agora, nem depois! Mas não fique triste. O primeiro conselho neste tópico é: para de ficar escrevendo o nome dele em todos os lugares. Vai começar a ficar chato, sério.

E relaxa, porque muuuuuita novela vai acontecer. Vai ter um carinha que você vai conhecer por causa do seu primo. Preste atenção… Porque você vai namorar ele por uns muitos anos. Quantos eu não sei, precisamente, porque no momento eu ainda estou com ele! E sim, você será mega feliz.

love

 

Sobre viagens

Muita coisa doida vai acontecer. Você vai parar na IRLANDA e vai passar 40 dias lá. Pois é! Sei que você deve estar pensando “Quem é a Irlanda na fila do pão, gente?”. É, menina. Você não perde por esperar! Nem vou te contar muito sobre isso porque acho que quando você chegar lá as paisagens dirão muito mais do que eu posso dizer.

travel

E você não vai parar por aí. Sabe onde você vai morar, quirida? Em NEW YORK! Você vai conseguir, amiga. Aquelas cenas de filme que você fica namorando vão se tornar SEUS cenários. E vai ser incrível. Quer dizer… Está sendo incrível, porque estou exatamente nessa parte da nossa aventura maluca.

 

Sobre textos

E por último, mas não menos importante: Escreva. Escreva sempre sobre as experiências pelas quais você passa. Todo dia se puder. Você podia até voltar a fazer diário, né? Eu adoro ler meus diários até hoje, sabe? Até as conversas de MSN. Guardei MUITAS, e vira e mexe eu abro os arquivos pra lembrar o que vivi. Parece que consigo reviver cada momento só de ler! Então se você puder, documente mais sobre a sua vida. Não porque você vai ser famosa nem nada. Mas porque nostalgia é e sempre será seu nome do meio. Aliás! Muito do que você viver estará nas suas futuras palavras, nos seus futuros textos. Vai ter um pouquinho de Natália em cada frase, texto ou crônica que você escrever. Mesmo sem querer. Você é observadora e gosta de imaginar o que as pessoas vivem e como elas vivem. E isso nunca vai mudar. Pelo menos não mudou até agora.

keepwriting

Ah é. Eu sei que você já vai fazer isso mesmo sem eu falar, mas não custa nada. Continue SEMPRE sendo você mesma. Continue a não se importar com tendências, com opiniões, com críticas, com fofocas. Não deixe que ninguém mude seu modo de ver o mundo. Sempre opte pelo o que acha ser certo, não fácil. Aliás, você sabe que nada na sua vida foi fácil, então não comece a achar que isso vai mudar, porque não vai. Mas isso não é ruim, sabe? É muito mais gostoso conquistar as coisas dessa maneira. É muito mais satisfatório e gratificante quando você termina de subir a montanha e vê a vista lá de cima. Você vai saber que foi capaz de percorrer os caminhos. Porque você não desistiu. E eu estou aqui pra provar pra você.

beyourself

Um beijo e fica bem aí, que eu ficarei bem aqui.

Onde está o meu frio na barriga?

Em 14.07.2015   Arquivado em Off topic

desabafo3

Hoje o post vai ser meio diferente. Talvez você aí, que esteja lendo se identifique com o esse drama, ou talvez seja apenas mais um post que venha a se tornar “polêmico”. Depende de qual grupo você se encaixa.

Quais são teus planos? É, é isso mesmo, você não leu errado. Hm, deixe-me ver…

Se está no ensino médio, está estudando feito maluco(a), para passar no vestibular sem ter que enfrentar o cursinho. Se já está na faculdade, deve estar pirando com a montanha de trabalhos, projetos e provas. Além disso, deve estar correndo atrás de um estágio legal que lhe proporcione um salário aceitável e uma boa experiência.

E aí? Qual o plano depois? Já sei! Conseguir um trabalho que pague bem. Você vai ralar muito, talvez até de final de semana. Mas e daí? É o emprego dos seus sonhos, a profissão que você ansiou desde cedo…! AH, É! Depois a ideia é conhecer um cara/uma moça legal pra namorar, casar e ter filhos. Então vai ser hora de guardar ainda mais grana pra dar tudo aquilo que os seus pais ralaram pra te dar. Mas agora é a vez dos seus filhos, né? Então eles vão estudar, estudar, estudar, pra depois passar no vestibular, pra entrar na faculdade, conseguir um bom estágio e…! Notou alguma coincidência nessa história?

“Esse é seu plano para ser feliz?”, perguntaria Margo Roth Spiegelman, de “Cidades de Papel”. E você diria “Oras, é sim!”

Só que aí você se forma na faculdade… E vê que nada saiu e nem vai sair como o planejado. Depois de fazer estágios em empresas grandes e renomadas, você está sem emprego, disparando seu currículo para todos os lados, desesperando-se e torcendo pra aparecer uma oportunidade. Qual era a oportunidade mesmo? Poxa, você achou que poderia escolher no que trabalharia… Mas ai, a crise, a economia… Não tá dando pra escolher, né? Então o que vier é lucro, certo?

Aí você percebe que em todos esses anos você nem se deu o trabalho de ter um plano B. Qual é teu plano? Passa os dias pensando onde errou, tentando dar um jeito com uma cola que parece que não gruda nada. Tem tanto tempo pra pensar, que começa a questionar as próprias escolhas. Será mesmo que escolheu a área que queria? Será que é isso mesmo o que você quer pra vida? Percebe que a pergunta que respondia com tanta certeza já não é respondida com a mesma facilidade.

A frustração faz isso com a gente, mesmo. Faz a gente questionar até mesmo a nossa essência. É como se você estivesse no fim de um corredor e não houvesse pra onde correr enquanto algo está no nosso encalço. É você fugindo da pressão. Da pressão de ser alguém que você não sabe quem, mas que deve sê-lo. Quando foi que viver se tornou algo tão complicado, mesmo?

O pior de tudo é que você fica tão bitolado(a) com o plano da sua vida, e tão frustrado(a) quando tudo parece estar dando errado, que parece que não há outro jeito ou solução… Acaba se esquecendo daquela coisa incrível, aquele sentimento que fazia você estar sempre em movimento.

Se você que chegou até aqui se identificou, que tal mudar? Se você não está contente, é porque alguma coisa PRECISA mudar nessa história. Lembro que eu tinha uma amiga que me dizia o seguinte. “Um problema só é problema se tiver solução.”

É hora de tentar sair da neura desse mundo estranho e parar de pensar no que os outros vão pensar. É VOCÊ quem precisa pensar. Esqueça tudo e todos. Olhe pra si e se pergunte:

Onde está o meu frio na barriga?

Procure por essa resposta. Talvez ela esteja mais próxima do que você imagina.

 

“Não são os grandes planos que dão certo; são os pequenos detalhes.”

            ~Stephen Kanitz~

Quero fazer jornalismo: Comofaz?

Em 27.04.2015   Arquivado em Inspiração

 

jornalista

FINALMENTE! Depois de longos anos na escola, aguentando matérias que você não curte, montanhas de provas e lições de casa sobre coisas que nunca mais ver na sua VIDA… Você se formou!

Ooooou… Não se formou ainda, mas já andou pesquisando futuras possibilidades….

E o quê, o quê, o quê? Escolheu fazer jornalismo!

uhul

Pera… Novo ambiente, nova rotina, novos professores, novos amigos, trabalhos mais difíceis, responsabilidades…!

nowhat

Calma, calma! Não priemos cânico! Euzinha, como uma recém-formada, ainda estou fresquinha para dar umas dicas infalíveis para você sobreviver a esses longos e tortuosos quatro anos de “jornaleiro”!

1. Primeiro de tudo, não vá com tanta sede ao pote! Essa é a primeira dica que eu dou porque eu mesma fui mega neurótica com meus afazeres logo que entrei na faculdade. Lembre-se que todos estão no mesmo barco!FreakingOut

 

2. Saiba separar amigos e trabalhos. Faça uma análise de campo na sua sala de aula e comece a anotar possíveis candidatos para serem seus futuros amigos de projeto. Em jornalismo, temos MUITO trabalho em grupo. Quem sabe você não tem a sorte de conhecer pessoas com as quais você se identifique pessoalmente e profissionalmente?

power-ranger-gif-07

3. Não chegue na faculdade no ritmo da escola! Logo vai perceber que é completamente diferente! A maioria dos professores não escreve na lousa. Então esteja com um caderno e uma caneta em mãos e se prepare para anotar tudo o que ele falar!

writing

4. Se prepare para ler MUITO! Se você não gosta de ler livros, nunca leu um jornal impresso, uma revista, nem acompanha jornais online, sinto lhe dizer que está no lugar errado. Se você entrou no curso porque gostava de escrever, pode esquecer, porque não se trata apenas de escrever, mas de ser informado e INFORMAR!

jornalismoeagora2

5. Não chegue na turma querendo bancar o maioral/sabichão/fodelão. Meus professores costumavam dizer que estudantes de jornalismo são piores que os próprios jornalistas, porque acham que sabem de tudo e acabam caindo na graça da classe. Então, CUIDADO!

idiot

6. Sabe a dica sobre “Ler MUITO”? Agora você vai entender porque é uma dica primordial. Quando chegar no segundo semestre, você vai começar a trabalhar com pautas, e pra ter boas ideias, você precisa estar atento sobre o que está acontecendo no mundo para elaborar pautas relevantes. E quando for apresentar a sua pauta ao professor, esteja estudado! Você vai precisar defender a sua ideia!

lulamolusco

7. Faça SILÊNCIO na aula. Não faça parte daqueles engraçadinhos que gostam de causar. Diferente da escola, você está na faculdade por vontade própria, então saiba aproveitar a aula de um mestre respeitado e absorva o máximo possível. Pode parecer papo de pai/mãe, mas nem todo mundo tem a oportunidade que você tem de poder cursar a faculdade!

Se mesmo assim não estiver a fim, se retire e não atrapalhe quem tem interesse!

dãhermione

8. Se você não gosta de viver com emoção e trabalhar sob uma pressãozinha, aconselho que repense a sua escolha, porque o que nós jornalistas enfrentamos no horário do fechamento de jornal NÃO É BRINCADEIRA. É informação vindo de todo lado, é a preocupação do editor em checar todas os dados que você passou pra ele, é texto indo, é texto voltando…!

jornalismoeagora

9. Sei que já devo ter te assustado com a dica nº 8, mas tente não surtar. A cada semestre você vai ter mais e mais matérias, mais pautas, mais trabalhos e leituras que vai parecer que você vai morrer antes mesmo de conseguir concluir as tarefas. Saiba organizar o seu tempo entre faculdade e diversão e priorize o trabalho mais importante. Tudo dará certo no final!

frajola

10. Comece a sua procura por estágios o mais breve possível. A nossa área é daquelas que você só aprende na raça. Não tenha como primeira preocupação o salário que você vai receber, até porque não será muito! Foque-se em adquirir experiência e conhecimento, porque lá na frente vão surgir melhores oportunidades de estágio que pagarão melhor, mas exigirão experiência.

estágio

11. PERCA A TIMIDEZ. Não existe jornalista tímido, gente. Existe jornalista persistente, que aborda pessoas na rua, liga para pessoas que nunca viu na vida atrás de uma entrevista mais que necessária pra fechar a pauta. Chega uma hora que somos até irritantes, de tantas vezes que ligamos cobrando o prazo final para fechar a matéria!

amelieok

12. Não deixe para fazer trabalhos/pautas/projetos/resenhas para a última hora, for Christ Sake. Não tem coisa PIOR do que fazer trabalho nas coxas. Ou pior… Ficar amolando aquele seu amigo que se dedicou durante todo o mês para fazer o trabalho pra você simplesmente dar aquela chegadinha e pedir pra copiar. De novo: Você está cursando a faculdade por opção própria, então tenha decência, responsabilidade e vergonha na cara, sim?

homework

13. Tenha paciência. Acho que essa é um dos conselhos mais difíceis para se seguir, inclusive pra mim! Vai ter hora que a gente vai querer matar o entrevistado que não responde no prazo combinado ou simplesmente cancela a entrevista. Você também vai querer matar aquele assessor de imprensa que te enrola até o último segundo enquanto o seu editor já está quase te enforcando porque quer a matéria pronta para o final do dia e não viu nem a primeira linha do texto. Costumamos dizer que um jornalista mata um leão por dia, porque a redação é uma verdadeira selva. Então respire fundo e segura a sua onda.

carminha1

Conseguiu anotar tudinho? Vai estudando essas diquinhas e se preparando psicologicamente e eu garanto que você sobreviverá! <3

çaelogan

Translate »