O que é ter sucesso?

Em 27.08.2016   Arquivado em Crônicas, Off topic, Por aí

Ter uma boa posição no mercado de trabalho? Ter o carro do ano? Uma casa de dar inveja? Ser poliglota? Viajar o mundo? Conhecer muita gente? Ser um bom pai/uma boa mãe? Casar com o amor da sua vida?

Existem 7 bilhões de pessoas no mundo. Isso significa que são 7 bilhões de respostas diferentes. 7 bilhões (ou mais) de sonhos por aí.

São tantas vidas, tantos lugares que influenciam e refletem na nossa história… É tanta coisa acontecendo na roda da vida que muitas vezes acabamos nos perdendo no caminho. Saímos fora da rota (isso quando e se temos uma rota, né).

Na maioria das vezes achamos que temos tudo sobre controle. Um plano perfeito e infalível que simplesmente não tem como dar errado. Afinal de contas perdemos um tempo arquitetando-o em nossa mente. Muitas pessoas até externam e colocam tudo no papel – dizem que fazê-lo torna o plano/sonho (ou do que quer que chamemos isso) mais consistente, mais “possível”. – Na teoria tudo é lindo, né?

O problema é quando algo sai fora daquilo que era esperado. Mas vale ressaltar que não estamos falando de um acidente de percurso – estes existem apenas para tornar a aventura um pouco mais emocionante e gratificante. – Estamos falando de quando o nosso sonho, a nossa ideia, o nosso plano…! Simplesmente perde o sentido.

Sentiu o peso da frase em negrito? Se fosse um filme ou um livro diríamos que é o ápice da história. O momento de tensão que geralmente explica todos os acontecimentos e que ao final (na grande maioria das vezes), tudo se resolve. Mas acontece que não é um filme. Não é um livro. É a nossa vida. E as coisas não se resolvem simplesmente. E enquanto continuamos na batalha interna entre nós e nós mesmos, o mundo continua a girar e as pessoas correndo atrás do chamado “seu”.

Sentamos na plateia e assistimos essas pessoas conseguirem chegar onde querem enquanto ficamos para trás tentando entender a moral da história e tentando descobrir o que fazer pra chegar lá (seja lá onde esse nosso “Lá” esteja). Pensando no quanto essas pessoas são tão melhores. Porque a grama do vizinho é sempre mais verde.

Perdemos tanto tempo tentando responder a si mesmos “o que é ter sucesso” que esquecemos a pergunta que verdadeiramente importa: o que faz você feliz?

Ser adulto não é difícil. Difícil é nos encontrarmos. Difícil é sermos nós mesmos. Difícil é acharmos o nosso lugar ao sol. Difícil é sabermos qual dos mais de 7 bilhões sonhos é o nosso correndo perdido pelo mundão afora. Difícil é descobrirmos a que viemos. Difícil é ser feliz. E ter sucesso (?). Difícil é…………

A praga que é te esquecer

Em 31.07.2016   Arquivado em Crônicas

Ouça: Like a Fool – Keira Knightley

É engraçado como acreditamos no poder de certas atitudes para esquecer alguém. Quer dizer… Eu acreditei de verdade que apagando suas fotos das minhas redes sociais… Ou rasgando aquelas outras do mural fariam eu simplesmente esquecer que você já esteve na minha vida.

Eu também acreditei que deletando as músicas do meu iPod – aquelas que costumávamos escutar dividindo o fone de ouvido enquanto ficávamos deitados na sua cama olhando as estrelas pela janela – também deletariam você da minha memória.

Tive certeza absoluta que ia esquecer completamente as noites que você dormiu na minha cama trocando os móveis de lugar e dando embora os objetos de decoração que você me deu – e que eu adorava tanto.

Doei até mesmo as roupas que você me deu. Ou aquelas que você gostava que eu vestisse. Lembra aquele vestidinho azul, o meu preferido? Dei embora com muita dor no coração, só porque você dizia que eu ficava incrível nele.

E seu nome? Fiz minhas amigas banirem do nosso vocabulário. Fizemos um pacto e toda vez que alguém citar o seu nome, perde dez reais. E mesmo assim, adivinha quem é a que perdeu mais dinheiro? Se apostou em mim, acertou. Acertou em cheio.

Aliás, você me acertou tão em cheio que eu já nem sei mais quem sou. Fico me perguntando o que mais eu tenho de fazer pra tirar você da minha vida, dos meus pensamentos, dos meus lábios, dos meus sonhos. Já me peguei rezando à noite, pedindo a Deus que me livrasse das memórias que me levam até você. Já me peguei torcendo pra que aquele tratamento de esquecimento do filme “Brilho Eterno de Uma Mente Sem Lembranças” – aquele filme que assistimos juntos, lembra? – existisse, porque eu certamente aceitaria passar pelo processo. Eu aceitaria qualquer remédio, qualquer macumba, qualquer droga que substituísse o vício que você se tornou na minha vida.

Daria tudo por uma noite bem dormida, um sonho que só fosse meu, um pensamento que só fosse sobre mim, uma música que me lembrasse a mim. Daria um dos meus rins se dissessem que isso funcionaria.

Já tentei tudo o que é possível pra te esquecer. E mesmo assim, continuas muito vivo em minha memória. Eu lembro de tudo. Lembro até mesmo do timbre da sua voz enquanto andava de costas me encarando no meio daquele parque e me ordenava que eu fizesse o que eu tenho tentado fazer durante todo esse tempo: “Me esquece.

Você já leu Imagines?

Em 13.07.2015   Arquivado em Inspiração

Imagine

Então, tu já leu alguma Imagine? Calma, não priemos cânico! Até poucas horas antes de escrever esse post eu também nem sabia do que se tratava esse termo.

Tudo começou porque… Existe uma área de busca aqui no Além do Meu Mundo, assim como em todos os sites do universo, que auxilia o leitor a reencontrar algum post ou até mesmo verificar se existe algum conteúdo pelo qual ele se interessa naquele blog. Eis que um(a) leitor(a) procurou por “mini imagine Ed Sheeran”.

Pensei “DAFUQUI É ISSO?”. Juro que pensei que fosse algum show dele, um evento chamado “Imagine”, SEI LÁ.

WTFtaylor

Aí, né. Fui pesquisar.

Achei pouca informação. O que eu mais achava, em si, eram Imagines de One Direction, mas assim… Não via nenhuma diferenciação entre fanfics e Imagines. Aquilo começou a dar um nó na minha cabeça. Pensei “Quando é que as denominações das fanfics mudaram e eu não vi, gente? Será que tô desinformada? Desatualizada? O QUE TÁ ACONTECENDOOO?”

whatshappening

Eis que resolvi falar com uma fonte mais nova que eu, e que eu sabia que vivia no mesmo mundo que eu, lendo fanfics. E aí, fez-se a luz!

Vamos à explicação? VAMOS.

Basicamente, a Imagine nada mais é que uma “categoria” das fanfics, e geralmente é utilizada para escrever algo relacionado a algum ídolo. Ela é escrita sempre em primeira pessoa, e esse personagem que narra não é bem descrito fisicamente. E tem uma boa explicação para isso: A história é escrita de forma que o/a leitor(a) seja aquele personagem, de fato.

Não entendeu? Tudo bem. Eu também não havia entendido no primeiro momento.

Vamos supor que eu estivesse lendo uma Imagine com o Ed Sheeran, que foi o que procuraram aqui no brógui. Em vez da personagem em primeira pessoa ter seu próprio nome (Ana, Maria, Cristina, whatever), toda vez que vier uma fala, vai estar escrito “V” de “você” ou qualquer outra denominação que indique que ali seria eu interagindo com o Ed. E quando o Ed estivesse se pronunciando a mim, onde viria o nome da personagem (Ana, Maria, Cristina, whatever), aparece “Seu nome”, ou algo do tipo que indique ele está falando comigo.

Explicada a parada, fui procurar alguma Imagine pra ler, pra conhecer, né? Afinal… Como eu ia escrever sobre isso aqui se não tivesse lido ao menos uma?

Confesso que foi meio estranho! Primeiro porque a maioria das Imagines que encontrei eram 1D e eu não sou fã nesse nível, muito menos do 1D. Aí achei uma fofinha com o Ed, uma graça.

Algumas são bem escritas, mas a maioria, como acredito que são feitas por meninas mais novas, acaba divergindo do verdadeiro conceito de uma Imagine. Muitas vezes, as autoras acabam colocando elas mesmas na história, o que perde o propósito de uma Imagine, e acaba se transformando em uma fic fora dessa categoria.

Eis que a explicação da minha fonte não parou por aí. Existem Imagines Hot. Acho que pelo nome já deu pra sacar o teor da coisa, né? Pedi pra que ela me enviasse uma pra eu ver como era. Gente. Cho-quei. Eu já tenho vergonha de escrever cenas +18 na minha fanfic e estou lutando bravamente para mudar isso em mim e fazer ao menos uma cena fofa… Aí li uma parada pesada que supostamente é para eu me colocar na história. CHOQUEI. Sério. Foi tipo:

EITA

Alguém aí já havia ouvido falar de Imagines? Já leu alguma? Conta tudo pra mim, porfa, quero saber mais, porque a minha experiência foi muito traumática! Hahahahaha

Quem sabe um dia, na vida, não faço uma Imagine? MAS FOFA, NADA HOT, JESUS.

 

Eu hein…

Translate »