Memórias mundanas

Em 20.08.2015   Arquivado em Crônicas

MemóriasMundanas

Skinny Love – Birdy

Ainda sinto o cheiro de canela emanar do meu travesseiro toda vez que afundo o meu rosto nele. Ainda consigo encontrar o seu olhar toda vez que me escondo debaixo do edredom, como costumávamos fazer de madrugada, com uma lanterna. Ainda lembro do som da sua risada, toda vez que eu fazia uma piada, mesmo quando ela era sem graça. E ela sempre era.

Lembro como você ficava irritada toda vez que eu tentava contar as sardas do seu rosto e acabava perdido nas próprias contas. Ou de como as minhas covas das bochechas apareciam tímidas quando você passava a ponta dos meus dedos sobre elas e me fazia sentir cócegas. Ainda lembro de como você enrugava o nariz e torcia a boca quando algo não lhe agradava.

Ainda guardo na memória como você ficava linda com aquele jeans surrado. E o barulho que aquele seu par de All Star branco encardido fazia no assoalho da minha casa. De como eu me escondia toda vez que eu a escutava subir as escadas para lhe dar um susto. Mas no final, era sempre eu que me assustava.
Sinto saudades de como nossas risadas combinavam. De como sua mão cabia dentro da minha. Sinto saudades de quando você praguejava porque eu encostava meus pés gelados nos seus para me esquentar. E de como você sempre se dava por vencida.

Funcionávamos tão bem juntos! Era como se você tivesse sido feita sob medida pra mim. Sim, era você quem havia sido feita pra mim, e não o contrário. Você sempre dizia isso, lembra? Porque eu sou três anos mais velho. Porque quando veio ao mundo, eu já estava nele. Portanto, você nunca havia vivido num mundo em que eu não estivesse antes. E por causa disso, parece que você se achou no direito de me fazer viver num mundo sem você.
Num momento eu tinha tudo! E agora… Não existe mais canela, nem olhares, nem lanterna, nem risada, nem piada. Não existem sardas ou covinhas. Nem rugas no nariz ou boca torta. Que dirá o jeans surrado e o barulho do All Star no meu assoalho! Não existe mais sua mão dentro da minha, nem o calor pra me esquentar. Porque você deixou o meu mundo. E não me levou com você.

Onde está o meu frio na barriga?

Em 14.07.2015   Arquivado em Off topic

desabafo3

Hoje o post vai ser meio diferente. Talvez você aí, que esteja lendo se identifique com o esse drama, ou talvez seja apenas mais um post que venha a se tornar “polêmico”. Depende de qual grupo você se encaixa.

Quais são teus planos? É, é isso mesmo, você não leu errado. Hm, deixe-me ver…

Se está no ensino médio, está estudando feito maluco(a), para passar no vestibular sem ter que enfrentar o cursinho. Se já está na faculdade, deve estar pirando com a montanha de trabalhos, projetos e provas. Além disso, deve estar correndo atrás de um estágio legal que lhe proporcione um salário aceitável e uma boa experiência.

E aí? Qual o plano depois? Já sei! Conseguir um trabalho que pague bem. Você vai ralar muito, talvez até de final de semana. Mas e daí? É o emprego dos seus sonhos, a profissão que você ansiou desde cedo…! AH, É! Depois a ideia é conhecer um cara/uma moça legal pra namorar, casar e ter filhos. Então vai ser hora de guardar ainda mais grana pra dar tudo aquilo que os seus pais ralaram pra te dar. Mas agora é a vez dos seus filhos, né? Então eles vão estudar, estudar, estudar, pra depois passar no vestibular, pra entrar na faculdade, conseguir um bom estágio e…! Notou alguma coincidência nessa história?

“Esse é seu plano para ser feliz?”, perguntaria Margo Roth Spiegelman, de “Cidades de Papel”. E você diria “Oras, é sim!”

Só que aí você se forma na faculdade… E vê que nada saiu e nem vai sair como o planejado. Depois de fazer estágios em empresas grandes e renomadas, você está sem emprego, disparando seu currículo para todos os lados, desesperando-se e torcendo pra aparecer uma oportunidade. Qual era a oportunidade mesmo? Poxa, você achou que poderia escolher no que trabalharia… Mas ai, a crise, a economia… Não tá dando pra escolher, né? Então o que vier é lucro, certo?

Aí você percebe que em todos esses anos você nem se deu o trabalho de ter um plano B. Qual é teu plano? Passa os dias pensando onde errou, tentando dar um jeito com uma cola que parece que não gruda nada. Tem tanto tempo pra pensar, que começa a questionar as próprias escolhas. Será mesmo que escolheu a área que queria? Será que é isso mesmo o que você quer pra vida? Percebe que a pergunta que respondia com tanta certeza já não é respondida com a mesma facilidade.

A frustração faz isso com a gente, mesmo. Faz a gente questionar até mesmo a nossa essência. É como se você estivesse no fim de um corredor e não houvesse pra onde correr enquanto algo está no nosso encalço. É você fugindo da pressão. Da pressão de ser alguém que você não sabe quem, mas que deve sê-lo. Quando foi que viver se tornou algo tão complicado, mesmo?

O pior de tudo é que você fica tão bitolado(a) com o plano da sua vida, e tão frustrado(a) quando tudo parece estar dando errado, que parece que não há outro jeito ou solução… Acaba se esquecendo daquela coisa incrível, aquele sentimento que fazia você estar sempre em movimento.

Se você que chegou até aqui se identificou, que tal mudar? Se você não está contente, é porque alguma coisa PRECISA mudar nessa história. Lembro que eu tinha uma amiga que me dizia o seguinte. “Um problema só é problema se tiver solução.”

É hora de tentar sair da neura desse mundo estranho e parar de pensar no que os outros vão pensar. É VOCÊ quem precisa pensar. Esqueça tudo e todos. Olhe pra si e se pergunte:

Onde está o meu frio na barriga?

Procure por essa resposta. Talvez ela esteja mais próxima do que você imagina.

 

“Não são os grandes planos que dão certo; são os pequenos detalhes.”

            ~Stephen Kanitz~

Projeto 6 on 6: Dia a Dia

Em 06.07.2015   Arquivado em Inspiração

chocolatequente2

Dia seis é dia deeeee… Projeto 6 on 6! *-*

Pra quem não sabe, estou participando deste projetinho com mais outros cinco blogueiros mara! Explico melhor no primeiro post, dá uma olhadinha aqui.

O segundo tema foi sugerido pela fofíssima Thaís Malta, do blog Cor de Cereja. Dessa vez a brincadeira tem o nome “Dia a Dia”. A ideia era documentar o mês com fotinhos de coisas que fazem parte da nossa rotina e que vemos todos os dias, como objetos, lugares, comidas, pessoas, ações. Se eu gostei? POUCO, né? Adoro detalhes. É o que mais encanta meus olhinhos.

Preparados pra ver um pouquinho do meu dia a dia em fotos? <3

escrever

vamosescrever3

Acho que a coisa que o que eu mais faço depois de respirar, é escrever. Faço freela pra revista, colaboro com um portal de músicas, escrevo crônicas, escrevo posts, escrevo fanfiction…! E sabe do que mais? Não me canso nunca. Espero que eu ainda possa realmente viver de escrever.

 

sobrerodas sobrerodas2

Sou a rainha dos transportes públicos. Trem, metrô, ônibus, trólebus… Fazem muita parte da minha rotina. E apesar das desvantagens, há uma vantagem que eu conto como o melhor que tudo: A oportunidade de observar pessoas, as manias, os olhares… Imaginar uma vida pra elas, me inspirar pra escrever crônicas! Pode ser bobeira, mas se você não tem contato com outros ares, isso acaba te “desinspirando”. Acho que esse é o maior motivo de eu ter tanta inspiração! Gostei do olhar lúdico desse menininho, e não pude deixar de fotografá-lo! <3

 

chocolate chocolate2

Tomar leite com chocolate pela manhã é como um ritual. Faço isso TODOS os dias desde que me entendo por gente. Antes era com achocolatado, mas como recentemente mudei minha alimentação, utilizo cacau em pó. E não importa a estação! Se está no verão, tomo com leite geladinho. Se está no inverno, tomo com leite quentinho. <3

 

leitura livross

Ler é o maior passatempo da minha VIDA. Só no ano passado inteiro eu li 31 livros *-* foi o meu maior record! Eu queria quebrar o meu próprio record esse ano, mas acho que não vou conseguir, chateadíssima! Leio all the time, sério, mas tenho dividido meu tempo com séries, filmes, blog, fanfics, freelas… Aí fica difícil!

Esse livro da fotinho é meu novo queridinho, e eu ainda nem terminei de lê-lo. AGUARDEM, pois uma resenha virá!

 

tapioca tapiocaa

Sempre fui fã de tapioca. Neta de baianos, com licença! Mas de uns tempos pra cá, essa comidinha veio a calhar MUITO na minha vida. Desde dezembro, entrei numa dietinha para perder peso e mantê-lo. Sim, consegui perder os quilinhos, e continuo a manter o peso lindamente! E pra quem não sabe, a tapioca é ume excelente alimento pra quem está em uma dieta, pois o organismo o absorve muito rapidamente, e ao mesmo tempo, seu corpo fica satisfeito! Como tapioca com queijo branco todo dia, muito amô! É tipo a hora mais feliz do meu diiiiia.

 

música musiquenha

Por último, mas não menos importante, a minha querida, amada e linda atividade: ouvir música. Já disse uma, duas, três ou até mais vezes aqui no blog que eu ouço música o tempo todo, e penso muito que a minha vida deveria ter uma trilha sonora para cada momento. Até me imagino como uma protagonista de série. Não riam. NÃO RIAM, tô vendo vocês rirem, pó parar com a zueira.

 

E aí, pessoinhas, gostaram do que rola no meu dia a dia? Acho melhor gostarem, senão soco todo mundo e ninguém mais brinca com a minha bola. Aquelas. Tentei fazer uma coisa bem detalhista e cheia de fofurinha. Leiam bem: tentei. É a vida. Ririri

 

BOM, pra quem tá gostando do projeto e quiser acompanhar o resto do grupinho que está publicando lindamente comigo, seguem os endereços:

 

Universo Múltiplo

Cor de Cereja

Daianne Possoly

Diário Colorido

Padrão It

 

That’s all, folks!

Translate »