A Volta dos Mortos Vivos

Em 25.03.2017   Arquivado em Off topic

Um bom filho à casa torna. Pelo menos é isso o que o ditado fala, não é? Pois é, minhas queridas e meus queridos. Após um ano e meio vivendo o meu chamado New Yorker Dream, eu estou de volta ao meu Brasil brasileiro. E aqui estou mais um dia sob o olhar sanguinário do vigia tentando fazer a sonsa e fingir que não fiquei sete funkin’ meses sem postar. 🙁 Bad, Nats.

Sei que até uma carta aos leitores cheia de emoção eu escrevi tentando explicar o que tava acontecendo e ainda fiz a promessa porca de que as postagens voltariam a todo vapor. Mas não foi bem assim que funcionou, não é mesmo? Quer dizer… Deu uma engrenada, mas depois tanta coisa aconteceu no meu intercâmbio que eu acabei perdendo a mão das coisas. Eu pensava no tanto de conteúdo que eu poderia estar produzindo diante da experiência rica que eu estava vivendo e que não estava aproveitando… E realmente ficava frustrada. Mas mesmo assim o sentimento não foi capaz de me fazer ter vergonha na cara.

Eu me arrependo em partes. Mas só em partes, sabe por quê? Porque assim como citei na cartinha a vocês, eu precisava viver aquela experiência 100%. Eu queria muito compartilhar a minha vivência, mas eu estava muito sedenta pra VIVER. Acabei sendo egoísta, eu sei. Mas se serve de consolo (?), ficar esse tempo longe me fez muito bem. Fez eu me tornar uma Nats melhor pro Além do Meu Mundo. Uma Nats mais madura cheia de coisas pra contar. Porque é isso o que eu sou, no final das contas: uma contadora de histórias. Eu só precisava de uma atualizada nas histórias. Estou pronta pra contar! E vocês, prontos pra escutar? <3 (Ok, na real é “ler”, mas “escutar” rimou e ficou pique “frase de efeito”, então me deixa).

Curtas-metragens animados

Em 20.03.2015   Arquivado em Na tela

 

curtas

Já faz um tempo que em uma das minhas longas peregrinações pelas internets da vida, eu acabei descobrindo um gostinho pelos curtas-metragens maior do que eu imaginei. Comecei a pesquisar loucamente sobre o assunto e descobri várias animações lindas e cheias de lições de moral.

Gostei tanto que pensei que esse daria um ótimo post! Separei algumas das animações que mais me apeteceram (Nats querendo falar bonito… Tsc tsc).

Mas antes… Eu gostaria que vocês soubessem que eu tentei. JURO que eu tentei, mas não teve jeito. QUASE TODOS os curtas animados que eu escolhi são da Disney, que sempre vai ser A DISNEY, né.

Agora sim! Depois da minha confissão, já posso dormir com a mente tranquila. Bora lá!

 

Vincent – Tim Burton (1982)

  • Direção: Tim Burton
  • Roteiro: Tim Burton (escrito por)
  • Gênero: Animação/Terror
  • Origem: Estados Unidos
  • Duração: 6 minutos
  • Tipo: Curta-metragem

Pra quem não sabe (duvido), esse é o primeiro curta do Tim Burton, que desde o começo se mostrou um ser talentoso.

O curta conta a história do garoto Vincent e retrata a infância do próprio Tim e a sua apreciação pelo terror. Não é para menos que ele faz uma pequena alusão ao Vincent Price.

 

O Jogo de Geri – Jan Pinkava (Pixar – 1997)

  • Direção: Jan Pinkava
  • Roteiro: Jan Pinkava
  • Gênero: Animação
  • Origem: Estados Unidos
  • Duração: 4 minutos
  • Tipo: Curta-metragem

Aposto que vocês sabem quem é este senhorzinho! Quem não se lembra dele em Vida de Inseto ou em Toy Story 2, como o restaurador do Woody? *-*

Essa animação da Pixar retrata o velho Geri jogando uma partida de xadrez com o seu maior oponente: ele mesmo! Que tal relembrar a infância?

 

A Banda de Um Homem Só – Mark Andrews & Andrew Jimenez (Pixar – 2005)

  • Direção: Mark Andrews, Andrew Jimenez
  • Roteiro: Mark Andrews, Andrew Jimenez
  • Gênero: Animação
  • Origem: Estados Unidos
  • Duração: 4 minutos
  • Tipo: Curta-metragem

Como vocês já devem ter visto quando foram ao cinema entre 2012 e 2014 assistir algum filme da Disney, esse curta só foi ao público comum agora, mas ele data de 2005.

Dois artistas entram numa competição assídua para agradar à menininha e ganhar a moeda dela.

 

A Pequena Vendedora de Fósforos – Roger Allers (Disney – 2006)

 

  • Direção: Roger Allers
  • Roteiro: Hans Christian Andersen (história original), Roger Allers (adaptação da história), Ed Gombert (desenvolvimento), Kevin Harkey (desenvolvimento), Mark Walton (desenvolvimento), Ralph Zondag (desenvolvimento)
  • Gênero: Animação/Drama
  • Origem: Estados Unidos
  • Duração: 7 minutos
  • Tipo: Curta-metragem

A animação é uma readaptação do conto de Hans Christian Andersen Hans sobre uma pobre menininha que deseja, como todo mundo, encontrar a felicidade. Desesperada, ela tenta vender seus fósforos, os mesmo fósforos que lhes proporciona belas visões de uma vida melhor. Até escorreu uma lágrima aqui, genxti.

 

Dia & Noite – Teddy Newton (Disney – 2010)

 

  • Direção: Teddy Newton
  • Roteiro: ?
  • Gênero: Animação
  • Origem: Estados Unidos
  • Duração: 6 minutos
  • Tipo: Curta-metragem

Esse é um curta super fofinho que retrata o encontro do dia e da noite, que inicialmente é cheio de contradições, brigas e choques de personalidade, já que um é responsável pela claridade e o outro, pela escuridão. Mas aos poucos, vão se conhecendo e se descobrindo. É aí que a coisa ganha uma nova perspectiva!

 

La Luna – Enrico Casarosa (Pixar – 2011)

 

  • Direção: Enrico Casarosa
  • Roteiro: Enrico Casarosa
  • Gênero: Animação
  • Origem: Estados Unidos
  • Duração: 7 minutos
  • Tipo: Curta-metragem

Esse curta retrata uma fábula sobre um garoto que está aprendendo os ofícios dos negócios da família já muito jovem. Ele acompanha seu avô e seu pai no trabalho e se depara com a dúvida de ter realizar os afazeres exatamente como os mais velhos de sua família. Ele se vê em uma situação onde terá que confrontar opiniões e visões diferentes e trilhar o próprio caminho. Como já diria a querida Hebe, uma graciiiinha!

 

O Guarda-chuva Azul – Saschka Unseld (Pixar – 2013)

 

  • Direção: Saschka Unseld
  • Roteiro: Saschka Unseld
  • Gênero: Animação/Romance
  • Origem: Estados Unidos
  • Duração: 6 minutos
  • Tipo: Curta-metragem

Me apaixonei por esse curta! Uma porque minha cor favorita é o azul *-*

Outra porque é uma forma completamente diferente e peculiar de retratar o amor. A animação conta a história de dois guarda-chuvas em meio a uma noite chuvosa na cidade!

 

A Noite de Surpresas de Willy – Ryosuke Kojima e Kento Kume (2014)

 

  • Direção: Ryosuke Kojima e Kento Kume
  • Roteiro: Ryosuke Kojima
  • Gênero: Animação
  • Origem: Japão
  • Duração: 4 minutos
  • Tipo: Curta-metragem

Um fantasma tenta incansavelmente assustar um garotinho no escuro do quarto dele, mas por mais que ele se esforce, não consegue. Até que ele, em um ato de desespero, faz algo que acaba resultando em um final completamente maravilhoso!

 

That’s all, folks! Qual o curta-metragem que vocês mais gostaram? Fala pra tia! <3

Translate »