Opinião sobre dar opinião

Em 24.03.2015   Arquivado em Off topic

 

censure

Apesar da foto não fazer menção exatamente ao que vim falar hoje, acho que foi a imagem que mais conseguiu traduzir como venho me sentindo nos últimos tempos.

Para quem me conhece ou frequenta o blog, sabe que sou uma jornalista recém-formada, ou seja… Estudei muito sobre censura. E sim, fui muito censurada. Infelizmente isso acaba fazendo parte do meu dia-a-dia quando se trata da profissão que escolhi. Não vou dizer que estou conformada com isso, mas é algo da qual fui alertada desde o primeiro dia em que coloquei meu pé dentro da faculdade, não é algo que do qual eu já não tivesse conhecimento. Então vamos dizer que “tudo bem.”

Agora… Quem me conhece também, sabe que apesar de jornalista, tenho minhas próprias opiniões sobre as notícias e acontecimentos que vêm preenchendo o nosso dia-a-dia enquanto cidadã, pessoa de bem e tudo mais. Sabe que não sou o tipo de pessoa que sai publicando tudo o que pensa ou deixa de pensar sobre todos esses assuntos nas minhas redes sociais.

Só que todos os dias vejo essas minhas mesmas redes sociais lotadas de textos super bem elaborados, super bem escritos, super cheios de opinião… Mas também super cheios de intolerância. E sim, eu acho que o mal da sociedade é essa maldita intolerância. Por quê?

Porque a cada dia que passa eu sinto mais medo de expor o que eu penso. A sociedade está num nível que tudo o que é brincadeira, tudo o que é distração, acaba ganhando peso e medidas de algo que sequer foi pensado. Eu sei que temos que pensar e repensar em muita coisa antes de dizê-las, porque tudo tem mais de uma interpretação nessa vida. Toda história tem dois ou mais lados. Quem estudou jornalismo sabe bem disso. Mas interpretação e distorção são coisas bem distintas.

Vejam bem, que fique claro que não estou criticando ou censurando o ato das pessoas publicarem suas opiniões. Pois senão não faria o menor sentido escrever sobre censura ~dã~. O que estou querendo dizer é que muitas vezes (não generalizando, porque né…), essas mesmas pessoas que publicam suas verdades se ofendem com a verdade de um fulano ou de um ciclano. Sabe qual é a coisa mais triste? Ter que pensar mil vezes antes de escrever o que você realmente pensa sobre o que QUER QUE SEJA. Perceberam que só nesse parágrafo tentei me explicar mais de uma vez para não ser mal interpretada?

Não se pode mais dizer que prefere a cor azul, porque senão quem gosta de amarelo se ofende, mesmo que a cor amarela não tenha sido descartada por você. Aliás, quando foi que você disse que não gostava de amarelo, mesmo? Quando foi que pensar uma coisa exclui a possibilidade de se pensar outra? E aquela história de que cada um tem o seu gosto/sua opinião? Quando deixou de existir o diferente? Entendem onde quero chegar, afinal?

Eu não sei quando o mundo deixou de ser um lugar maneiro pra abrigar coisas tão sem graças e tão cheias de exagero, tão cheias de “mimimi”, mas fica aqui a minha triste opinião sobre o que é dar opinião.

  • Misllene

    Em 24.03.2015

    Bem assim mesmo, vivem dizendo " cada um pensa o que quer", mas na hora coitado de quem disse o que estava pensando ! Como sempre Linda demais minha escritora favorita ! ♥
    Beijos !!!

  • Natalia

    Em 24.03.2015

    Adorei seu texto, explica as coisas muito bem. Muitas pessoas confundem liberdade de expressão com discurso de ódio, enquanto muitos confundem do jeito inverso, o fato é que hoje em dia temos milhões de meios de nos comunicarmos e nos expressarmos, mas sinceramente, as pessoas deveriam ter um conhecimento mínimo sobre certas coisas que dizem. Alias, meu sonho era ser jornalista, acho muito legal que você tenha feito esse curso.

Translate »