Resenha: Quem é Você, Alasca?

Em 20.04.2015   Arquivado em Livros

QuemÉVocêAlasca

Bom! Atendendo a milhares de pedidos, vim falar sobre um dos meus livros favoritos na vida TODA: Quem é Você, Alasca?

Apesar de ser um livro que eu li já faz um tempinho, é uma história tão marcante que não é como se eu tivesse esquecido o que de melhor me atraiu nessa história.

A primeira obra do célebre John Green narra a história de Miles Halter, um adolescente que possui uma coleção diferente de qualquer outra existente no mundo inteirinho: últimas palavras. Sim, ele gosta de descobrir quais foram as últimas palavras das personalidades antes delas morrerem. Estranho? Só um pouquinho!

Cansado da vida sem propósito que levava, Miles decide ingressar no colégio interno no qual seu pai estudara quando jovem. Tudo isso para ir em busca do seu “Grande Talvez”.

Lá ele conhece seu colega de quarto, que se intitula Coronel e lhe apelida de Gordo. Coronel lhe apresenta Takumi, Lara e Alasca. O novo grupo se diverte durante todo o ano letivo, bebendo e fumando escondido pelas redondezas da escola. Gordo passa a viver coisas que jamais ousou tentar viver antes!

Tá, tá, Nats… Mas quem é a Alasca?

Bom, a Alasca é uma garota inteligente, engraçada, problemática, sensual e completamente maluca. Ela é impulsiva, egocêntrica e inconstante, o que pode fazer com que você entre num conflito interno entre amá-la e odiá-la (no meu caso, amá-la). É ela quem guiará nosso Miles para um labirinto e o levará ao seu “Grande Talvez”.

Já Miles, é aquele cara que procura por uma mudança drástica na vida. Algo que finalmente dê um sentido a sua existência. E é isso o que a Alasca provoca nele e em todos nós quando nos deparamos com ela.

Apesar de algumas pessoas terem “aversão” de livros e autores que são modinha, eu vou dizer porquê vocês deveriam ler as obras do John Green.

Pra quem acha que o cara escreve livro bobo pra vender está MUITO enganado. Assim que você começa a ler qualquer um dos livros dele, percebe que ele tem uma bagagem literária e cultural muito grande. Sempre cita bandas, músicos e livros que são renomadíssimos e consegue trabalhar muito bem em cima deles sem que isso tire o foco da trama principal.

O Sr. Green é realmente um escritor contemporâneo especial. Cada livro é uma história completamente diferente, com personagens únicos que te arrematam de uma forma que é impossível não se apaixonar por eles.

Uma coisa que eu gosto muito nos personagens é justamente as particularidades que ele dá pra cada um. Coisas que eu mesma gostaria de ter como particularidade. Como por exemplo essa mania de últimas palavras do Miles, ou a mania das metáforas do Augustus (A Culpa é das Estrelas), ou a vontade de se tornar um mistério como a Margo (Cidades de Papel).

Outra coisa que me prende nessa história é o eterno jogo de sentimentos que existe entre Miles e Alasca e que você fica tentando desvendar do começo ao fim. E o mais incrível disso é que eles são tão comuns quanto eu ou você, mas ao mesmo tempo trazem aquele mistério que todo ser humano traz e que, de uma forma ou de outra, acaba tornando-os especiais.

Ah, é mesmo… Já ia me esquecendo de dar aquela diquinha básica. Espero que você seja do tipo de leitor(a) que espera de tudo, porque John Green brinca com nossos sentimentos o tempo todo. Ele não tem dó nem piedade.

worseworse

Além de tudo, o cara gosta de intrigar os leitores. O livro é dividido entre duas intrigantes partes: “Antes” e “Depois”. Resta saber por qual acontecimento essa história é dividida, não é mesmo? Vocês vão ter que descobrir sozinhos. RIRIRIRI.

Que tal vocês lerem e depois e me darem AQUELA opinião? Já leu? MELHOR AINDA! Conta pra Nats o que acharam. 🙂

 

“Mas que diabos significa “instantâneo”? Nada é instantâneo. Arroz instantâneo leva cinco minutos, pudim instantâneo uma hora. Duvido que um instante de dor intensa pareça instantâneo.”

 

Livro em PDF: Quem e voce, Alasca_ – John Green

  • Fernanda

    Em 20.04.2015

    Oi Nats!
    Olha, já tinha visto algumas resenhas sobre esse libro, mas amei a sua!
    Sou meio birrenta, demorei muito p ler a culpa é das estrelas, exatamente por causa de ser modinhal. Mas me apaixonei Me encantei! E mal posso esperar para ler mais obras dele. Só q tenho uns livros comprados na frente. HAHAHA
    Beijos!

  • derlaine1

    Em 20.04.2015

    Realmente já li diversas resenhas sobre este livro,achei a sua uma das mais completas ,confesso que não tenho muita vontade de ler este autor por achar o estilo "sofrência"dele um pouco chato e melancólico ,mas quem sabe um dia tomo coragem bjos.

    Gavetas de pensamentos

  • Natalia

    Em 20.04.2015

    Garantindo o livro em 3, 2, 1… adorei a resenha! *-*

  • Amanda

    Em 20.04.2015

    Apenas é um dos meus livros favoritos, ou o mais. É O MELHOR LIVRO DA VIDA <3 E ainda vai ter o filme, socorro. hHAHA.
    http://www.120min.com.br

  • Emanuelle Rodrigues

    Em 20.04.2015

    EU estou lendo ele agora rsrs <3
    Amei a resenha, beijos http://quasedelicadaa.blogspot.com.br/

  • Luana

    Em 20.04.2015

    Já lí o livro e me apaixoneii!
    Quando estava lendo ficava intrigada com aquela divisão de teempos (ex: 50 dias antes)
    Ele nn precisava ter matado Alasca, muito menos o Algustus no livo "A culpa é das estrelas" esse assacino rsrs
    Quando estou me apaixonando pelo personagem acontece oque acontece kkk
    http://contalogoamiga.blogspot.com.br/

  • Resenha: Cidades de Papel ◂ Além do meu mundo

    Em 20.04.2015

    […] uma resenha de um outro livro dele anteriormente aqui no Além do Meu Mundo (se não lembra, corre aqui). Cidades de Papel é um dos meus livros favoritos, e não é porque é modinha. Não é porque é […]

Translate »