Resenha: A verdade sobre o caso Harry Quebert

Em 23.03.2015   Arquivado em Livros

 

harryquebert

“Cerca de meio segundo após terminar o seu livro e ler a última palavra, o leitor deve se sentir invadido por uma sensação avassaladora. Por um instante fugaz, ele não deve pensar senão em tudo o que acabou de ler, admirar a capa e sorrir, com uma ponta de tristeza pela saudade que sentirá de todos os personagens. Um bom livro, Marcus, é um livro que lamentamos ter terminado.”

Acho que esse trecho consegue resumir completamente a onda de sensações na qual eu mergulhei ao ler a última página do livro “A verdade sobre o caso Harry Quebert”. Sabe aquele tipo de história que te prende do começo ao fim e faz você ficar pensando em cada capítulo o dia todo? Aquele livro que faz você ficar desejando mentalmente chegar logo em casa para poder se apossar daquelas palavras que tanto querem ser lidas? Com certeza é a obra do suíço Joël Dicker. Mexeu tanto comigo que resolvi dar uma palhinha pra vocês correrem atrás dele.

Pois bem! A nossa trama começa quando Marcus Goldman, um escritor boa pinta de 30 anos, acaba de sair do torpor do primeiro best-seller e precisa escrever um novo livro num prazo determinado pelo contrato realizado entre ele e a editora. Só que é aí que mora o problema. Marcus acaba se afundando na doença dos escritores, o famoso “bloqueio criativo”.

Desesperado, Goldman entra em contato com seu grande amigo, renomado escritor e ex-professor da faculdade, Harry Quebert, que o recebe de braços abertos e o convida para passar uma temporada longe dos holofotes de Nova York e se abrigar em sua maravilhosa casa à beira-mar, em Aurora, New Hampshire.

Eis que, numa tardezinha, enquanto estava no escritório de Harry tentando achar uma luz no fim do túnel para sua inspiração, Marcus acaba descobrindo que seu amigo teve um caso com uma garota de 15 anos quando ele mesmo tinha 34! E não foi um casinho qualquer, não! Os dois eram completamente apaixonados um pelo outro. Harry acaba contando o desfecho final daquele amor proibido: Nola Kellergan, a garota por quem se apaixonara, havia sumido desde o verão de 1975 e ninguém sabia seu paradeiro desde então.

Harry o faz prometer que jamais comentaria a alguém sobre aquele romance, ou o respeitado escritor teria grandes problemas.

Porém, meses depois o corpo de Nola é encontrado enterrado no jardim da casa de Harry após 33 anos, junto do original do livro que o consagrou como um dos maiores escritores do país. Encurralado pela polícia, ele finalmente admite ter tido um caso com a garota e diz ter escrito o livro para ela, porém alega inocência no caso do assassinato.

Sem um álibi que comprove o seu não-envolvimento, Quebert é preso, e para ajudar a salvar a pele do amigo, Marcus começa uma investigação por conta própria, o que o impulsiona a escrever um livro sobre o caso. Mais e mais pistas vão sendo desenterradas na pequena cidade de Aurora, e os segredos de seus cidadãos “pacatos” começam a vir à tona.

Faz tempo que um livro não me surpreende como esse, gente. Para aguentar as reviravoltas que essa história dá, como diz o Galvão, HAJA CORAÇÃO, viu!

Esse senhor Joël Dicker me segurou do começo ao fim. O jeito com que ele detalha e ambienta o lugar… É incrível. Faz você querer procurar no mapa a cidade de Aurora, sério mesmo! Fora a profundidade dos personagens, e como, de alguma forma, eles se interligam conforme o mistério é revelado. Palmas para o Sr. Dicker!

 

palmas

E aí? Será que Harry Quebert é mesmo o culpado pelo assassinato de seu grande amor? Não falo, não falo e não falo! A única coisa que posso falar é: VAI LER LOGO ESSE LIVRO, MOLIER/HOMI/SER/CRIATURA!

E como sou uma pessoa maior legal, vou disponibilizar o primeiro capítulo do livro! Que tal, que tal?

Trecho – A Verdade Sobre o Caso Harry Quebert – Joël Dicker

Depois dividam comigo o que acharam, valeu? VALEU!

  • Maria Clara

    Em 23.03.2015

    Socorro, to apaixonada, que BLOG LINDO O SEU*-*
    adorei sua resenha, maravilhosa!
    http://www.literalinda.com.br/

  • Misllene

    Em 23.03.2015

    Preciso dizer alguma coisa depois dessa resenha ? Ah, preciso sim: Vou correndo na livraria, quero tê-lo comigo ! ♥ Simplesmente encantada pela história *_*

Translate »